Plano Estratégico de Desenvolvimento “Campina Grande 2035” foi entregue durante sessão especial

Em sessão especial conjunta realizada no auditório da FIEP, a Câmara Municipal de Campina Grande recebeu dos realizadores, através da presidente Ivonete Ludgério, o projeto de lei para o Plano Estratégico de Desenvolvimento Campina Grande 2035 coordenado pela Federação das Indústrias do Estado da Paraíba e elaborado em três etapas, que projetam ações e metas de curto, médio e longo prazo.

Com o objetivo de construir um projeto para orientar o desenvolvimento sustentável para Campina Grande e municípios do seu entorno, o Plano Estratégico reuniu dados e fez um levantamento para registrar o que está sendo programado ou já foi realizado pela iniciativa pública ou privada, após isso, construiu um inventário das iniciativas com maior potencial de geração de efeitos duradouros para cidade.

O presidente da FIEP, Buega Gadelha, discutiu sobre o desenvolvimento e elaboração do projeto, agradecendo a todos que se dispuseram a participar da sua construção. “Não foi uma tarefa fácil, mas nós entendemos que ninguém pode fazer algo sem planejamento. Estamos aqui hoje com muito orgulho para entregar esse plano, pois em tudo o que a cidade precisa ela foi ouvida de forma qualitativa e para todos os segmentos da cidade. O futuro que queremos é uma Campina enorme”, exclamou.

Agradecendo por confiar no trabalho da empresa Macroplan, que dispôs do apoio técnico e metodológico na construção do plano, e aos que ajudaram no trabalho realizado, o presidente Cláudio Porto enfatizou o desempenho do município mesmo diante da crise financeira enfrentada pelo país. “Temos convicção firme que Campina Grande tem o pique necessário para crescimento e sustentabilidade. É um conjunto grande de análises, diagnósticos, pesquisas, metas e prioridades. Campina é uma cidade dinâmica mesmo em momentos de adversidade”, anunciou.

Destacando o sucesso do projeto para o município, o prefeito Romero Rodrigues salientou que a construção dessa iniciativa foi um processo democrático feito pelo o povo e para o povo. “A equipe da Prefeitura Municipal de Campina Grande se doou na concepção desse modelo, esse que tornou-se um momento alto na história política e administrativa do município. Essa cidade foi e será construída à muitas mãos, desde a sua origem com os Tropeiros da Borborema, devemos investir no cidadão e ter um índice para orgulhar não somente a Paraíba, mas o Brasil inteiro”, afirmou o gestor.

Cientes dos desafios para efetivação do plano, participaram do evento os secretários municipais de Campina Grande e Gabinete do Prefeito, representantes da AMDE, SEMAS, deputados federais Rômulo Gouveia e Damião Feliciano, deputados estaduais Tovar Correia Lima e Guilherme Almeida, Sudene, o presidente do comitê do Projeto do Plano Estratégico Renato Castro Lago, vereadores da CMCG, Prefeituras de Lagoa Seca, Boa Vista, Massaranduba, Fagundes e Queimadas, lideranças comunitárias e população campinense.

Amostras de Metas 2035

⦁ Tornar-se uma das 20 cidades mais empreendedoras do Brasil
⦁ Dobrar o total de procedimentos de média e alta complexidade em saúde
⦁ Superar a vulnerabilidade hídrica
⦁ Reduzir a taxa de homicídios e criminalidade com o pacto pela vida
⦁ Garantir índices de mobilidade
⦁ Reduzir déficit habitacional
⦁ Reduzir drasticamente a pobreza
⦁ Recuperação da concessão dos serviços de água e esgotos
⦁ Reforma e sustentabilidade do sistema de previdência municipal
⦁ Rede de captação de recursos
⦁ Integração do Açude Velho e Açude Novo

Dirp./CMCG

Realizada sessão especial em homenagem aos 30 anos de saudades de Raymundo Asfora

A morte está enganada, eu vou viver depois dela” (Raymundo Asfora)

São 30 anos de saudades deixadas pelo advogado e político Raymundo Asfora e, em parceria com a Assembleia Legislativa da Paraíba, a Câmara Municipal de Campina Grande homenageou o tribuno com uma sessão especial, através das proposituras do vereador Lula Cabral e do deputado estadual Bruno Cunha Lima, para relembrar a sua trajetória e o seu trabalho pelo povo campinense.

Para o vereador Lula Cabral a história de Raymundo Asfora é um marco na sociedade e suas ações permanecem vivas todos os dias. “O tribuno continua vivo, nós não esquecemos Asfora e todas as suas atitudes, discursos e ações que ele tinha em Campina Grande. Nós não sabemos dizer e nem classificar quem Asfora era melhor, mas temos a certeza que a sua história é um legado para a nossa história, para nossos políticos e para a nossa justiça”, disse.

O deputado Bruno Cunha Lima destacou o legado de Asfora, incentivando os companheiros parlamentares para que sigam o seu exemplo e façam renascer um novo país para todos os brasileiros. “O eco dos versos de Raymundo Asfora ainda ecoa na terra dos Tropeiros da Borborema e, com a sua postura política, devemos tomar como exemplo para transcender e nos apegar a essas memórias para fazer ressurgir outro Brasil, pois a bandeira de Raymundo era o povo”, afirmou.

Agradecendo a todos os presentes e homenagens prestadas ao seu pai, Shayner Asfora relembrou saudoso das histórias do tribuno. “Estou aqui como privilegiado para falar e agradecer por essa homenagem prestada. O Uirapuru da Borborema lançou o seu voo no céu campestre e nos deixou na saudade, mas é como se ele vivesse nesses trinta anos veemente. É uma saudade e ao mesmo tempo uma lembrança viva, uma vida que se renova a cada dia”, declarou.

Em companhia dos pais libaneses, Raymundo Asfora, que era cearense, chegou em Campina Grande aos 12 anos de idade e com seus 18 anos ingressou na ingressou na Faculdade de Direito de Recife (PE). Voltou para Campina em 1952, onde assumiu a Secretaria de Serviço Social. Após isso, foi eleito como vereador e em seguida deputado estadual. Anos depois ocupou, como suplente, um mandato na Câmara Federal. Em 1976 elegeu-se vice-prefeito da Rainha da Borborema com Enivaldo Ribeiro até 1982. Foi indicado para vice-governador na chapa de Tarcísio Burity em 1986, sendo eleito para o cargo. No dia 6 de março foi encontrado morto em sua residência, nove dias antes de ser empossado.

Para saudar e homenagear os 30 anos da morte de Raymundo Asfora também estiveram presentes representantes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Prefeitura Municipal de Campina Grande (PMCG), Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação dos Policiais Civis, UEPB, Prefeitura de Cuité, os artistas Amazan, Jessier Quirino, Biliu de Campina, Oliveira das Panelas, os familiares e amigos de Asfora, campinenses e vereadores da Casa de Félix Araújo.

Dirp./CMCG

Presidente da Comissão de Agricultura da CMCG visita Abatedouro Vera Cruz

O presidente da Comissão de Agricultura e Pecuária da Câmara Municipal de Campina Grande, vereador Sargento Neto do PRTB, realizou na manhã desta segunda-feira, 20 de março, uma visita ao Abatedouro Vera Cruz, localizado no Bairro Itararé. De acordo com o parlamentar, a visita teve como objetivo, conhecer o controle, no processo de recebimento, abate e distribuição da carne, realizado pelo referido abatedouro, com o controle e fiscalização da Secretaria de Agricultura do Município (SEAGRI).

Durante a visita, o parlamentar esteve acompanhado do Secretário de Agricultura de Campina Grande, Fabio Medeiros e do veterinário Salomão Anselmo, que por sua vez, apresentaram ao vereador, o processo de fiscalização realizado pelos veterinários e funcionários da SEAGRI, ao abatedouro Vera Cruz. “Tive a oportunidade de conhecer o processo, e verificar que, toda a operação desde o abate, até a distribuição, seguem as normas técnicas e padrões de qualidade”. Destacou sargento Neto.

Na oportunidade, o vereador também foi informado sobre a importância e funcionamento do Serviço de Inspeção Municipal de Alimentos e Produtos de Origem Animal (SIM). O selo tem como objetivo, controlar a qualidade dos produtos de origem animal, dos animais destinados ao corte, seus produtos, subprodutos e matérias primas como carnes, queijo, ovos, mel e leite, monitorando e inspecionando a sanidade dos animais para o abate, o local e a higiene do processamento dos produtos a serem comercializados.

Para sargento Neto, após o escândalo nacional, envolvendo as duas maiores empresas de abate e distribuição de carne do país, visitar o Abatedouro Vera Cruz, e verificar todo o cuidado com que a carne local é processada, tranquiliza a população. “Após tantas denúncias em nosso país, tive o cuidado, usando as prerrogativas do mandato que exerço, em vistoriar nosso abatedouro local, e chegando aqui, me sinto tranquilo, sobre a qualidade da carne e dos serviços prestados pela Secretaria de Agricultura e pelo abatedouro” parabenizou.

Segundo sargento Neto, esta foi apenas uma visita, pois, em breve acontecerá uma força tarefa, composta por vereadores, secretários de agricultura e saúde, veterinários, força policial, Ministério Público, dentre outros setores, para fiscalizar e coibir abates clandestinos e a distribuição de carne sem o Serviço de Inspeção Municipal.

“Não adianta só, os poderes públicos fiscalizarem a comercialização da carne, sem o Selo SIM, a população, tem que ajudar na fiscalização, e denunciar a carne que não consta o selo de qualidade, pois, se essa fiscalização não receber o apoio da população, muitos serão vitima de carne estragada, e até mesmo, sofrerão com as doenças que podem ser transmitidas por estes produtos clandestinos” alertou sargento Neto.

***Conteúdo de responsabilidade da assessoria

CMCG realiza sessão especial para entrega do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Campina Grande 2035

A Câmara Municipal de Campina Grande, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), promoverá uma sessão especial para entrega do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Campina Grande 2035. A solenidade será na próxima sexta-feira (24), às 09h40, no auditório da FIEP. A sessão atende a uma propositura da presidente do Poder Legislativo, vereadora Ivonete Ludgério (PSD).

Além dos vereadores campinenses, confirmaram presença os deputados da bancada federal da Paraíba e os prefeitos de Campina Grande e das demais cidades contempladas pelo Plano Estratégico. “Este é um momento de grande importância para a cidade de Campina Grande e para o futuro da nossa população. A Câmara Municipal tem orgulho de participar desse ato que projeta as ações de desenvolvimento da cidade para os próximos 20 anos, através desse importante projeto desenvolvido pela FIEP”, destacou Ivonete Ludgério.

Coordenado pela Federação das Indústrias do Estado da Paraíba, o “Plano Estratégico de Desenvolvimento – Campina Grande 2035”,  compreende três etapas, que projetam metas e ações de curto, médio e longo prazo. O Plano é fundamental ao progresso da cidade nos próximos 20 anos. A ideia é que o Plano norteie o desenvolvimento do município, sendo um guia referencial para ações nas áreas social, econômica, educação, saúde, infraestrutura, urbanismo, mobilidade urbana, qualidade de vida e desenvolvimento.

“A FIEP, que sempre esteve à frente de importantes movimentos em prol do desenvolvimento da Paraíba, desta vez se dedicará a um Projeto que vai fortalecer Campina Grande, cidade pujante, que sempre mostrou sua vocação para o crescimento”, explicou o presidente da Federação, Francisco de Assis Benevides Gadelha. “Junto com as demais entidades do setor produtivo, e com a Sociedade Civil, vamos construir o Plano Estratégico para os próximos 20 anos da Rainha da Borborema”, acrescentou.

O trabalho é coordenado pelo Comitê Gestor do Campina Grande 2035, fruto de uma parceria inédita entre sindicatos, associações representantes do setor empresarial e do poder público. O plano será financiado exclusivamente por recursos da iniciativa privada e da SUDENE. Compõem o Comitê Gestor Multi-institucional as seguintes entidades: FIEP, Associação Comercial de Campina Grande, Câmara dos Dirigentes Lojistas, Sindicato da Indústria da Construção e do Mobiliário do Estado da Paraíba (SINDUSCON/PB), SEBRAE, Prefeitura Municipal de Campina Grande, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE), Federação das Associações de Municípios da Paraíba (FAMUP) e Governo do Estado da Paraíba.

Dirp./CMCG

Câmara de Campina Grande vai a Sertânia e Monteiro cobrar maior vazão para a atender Boqueirão

O vereador Márcio Melo Rodrigues (PSDC) apresentou requerimento, aprovado por unanimidade, para que  a Câmara Municipal de Campina Grande realize visita a Monteiro e Sertânia para acompanhar o andamento do Projeto da Transposição do Rio São Francisco e o atraso na liberação da água em quantidade suficiente para abastecer a Paraíba e, em especial, o Açude de Boqueirão que está com cerca de 3 por cento do seu volume de água estocado para atender mais de 18 municípios com cerca de um milhão de habitantes.

Segundo informações de técnicos ligados aos Recursos Hídricos é bem pequena a vazão das águas no Canal da Transposição, que poderá inviabilizar a chegada das águas em Boqueirão.

De acordo com as notícias circulantes na Imprensa, seriam instaladas quatro bombas, mas foram implantadas apenas duas, e uma delas já apresentou defeito, sendo levada para os Estados Unidos, sem data para retorno.

Disse que também é necessário diagnosticar o problema da falta de manutenção às margens do canal que poderá sofrer interrupção no caminho das águas em razão da ausência de medidas para impedir que as terras ao longo dos mesmas sejam jogadas nos canais, em caso de chuvas, interrompendo o fluxo das águas.

Após a visita o Legislativo poderá manter contato com as autoridades, a AESA, Ministério da Integração e outros órgãos para cobrar providências urgentes.

Márcio acentuou que não é porque houve a inauguração da obra que o Poder Legislativo vai baixar a guarda e não acompanhar os procedimentos pós-inauguração. Não, muito pelo, contrário vai continuar vigilante e reivindicar que a população paraibana seja atendida plenamente, sem sobressaltos.

***Conteúdo de responsabilidade da assessoria

CMCG discute sobre possibilidade de atraso das águas da transposição em Boqueirão

Preocupados com a possibilidade do atraso da chegada das águas da transposição do Rio São Francisco no Açude Epitácio Pessoa, os vereadores da Câmara Municipal de Campina Grande discutiram na manhã dessa quarta-feira, em sessão ordinária, sobre os problemas que o eixo leste da obra está enfrentando e a baixa vazão de águas.

A Estação Elevatória 6 (EBV6), em Sertânea (PE), está bombeando a água pela metade, pois uma das bombas apresentou defeito e foi encaminhada para manutenção. O nível de água da vazão caiu pela metade da capacidade e libera apenas 4,5 metros por segundo.

Segundo o parlamentar João Dantas, os transtornos trazidos com a quebra da motobomba pode causar um colapso de água em Campina Grande. “Acredito que essa água não chegue em sessenta dias no Açude de Boqueirão. Nós só temos 3% de água naquele reservatório, com esse volume hídrico é possível ficarmos sem água antes da transposição chegar e isso é grave. É uma obra complexa e devemos ficar atentos e cobrar dos responsáveis para que apressem a chegada das águas”, declarou.

A presidente da Casa, Ivonete Ludgério, prontamente entrou em contato com o senador Cássio Cunha Lima, que junto com os outros senadores paraibanos cobram a celeridade do conserto ao Ministério da Integração Nacional, e anunciou que tanto os senadores quanto os vereadores estão na luta para que os campinenses não sofram com a falta de água. “Os três senadores estão preocupados com esse problema da transposição e cobrando dos responsáveis para que tudo seja resolvido e Campina não seja prejudicada. Nós vereadores também vamos fazer nossa parte para que a população não seja penalizada”, anunciou.

Ainda durante a sessão o vereador Alexandre do Sindicato utilizou a tribuna da Casa durante o grande expediente para abrir mão da contribuição oferecida pelo IPSEM aos titulares que participam das reuniões do Conselho Previdenciário. “Eu coloco o valor pago, que eu receberia como conselheiro, a disposição do IPSEM”, anunciou.

Após a discussão, o parlamento deu continuidade aos trabalhos e a votação de requerimentos solicitados pelos vereadores para melhoria na qualidade de vida dos cidadãos.

Dirp./CMCG

Campina Grande vai ter dia dedicado a pessoas com doenças raras

A cidade de Campina Grande, no Agreste paraibano, vai ter um “Dia Municipal das Doenças Raras”. Um projeto de lei de autoria do Vereador Lucas Ribeiro (PP) foi aprovado pela Câmara de Vereadores da cidade, nesta terça-feira (21). A lei institui que neste dia sejam desenvolvidas campanhas e ações dedicadas as pessoas com doenças raras. A data escolhida foi o dia 10 de novembro.

O projeto de lei número 122/2017, prevê que o município adote medidas para a conscientização sobre a existência e tratamento de doenças raras, além de incentivar o combate ao preconceito; e a promoção da inclusão das pessoas com doenças raras.

De acordo com o vereador Lucas Ribeiro, o objetivo da lei também é sensibilizar a população de Campina Grande, os órgãos e saúde pública e especialistas em saúde para os tipos de doenças raras existentes e as dificuldades encontradas pelas pessoas com doenças raras para conseguir tratamento ou cura.

“Assim como existem as campanhas para o outubro rosa e novembro azul, a intenção dessa lei é provocar essa reflexão e estimular campanhas para o tratamento e a cura das pessoas com doenças raras. Elas precisam de atenção do poder público e também da sociedade”, disse o vereador autor do projeto.

A lei ainda visa estimular a realização de estudos, análises e discussões sobre questões relativas a essas doenças. O dia também deve ser para a reflexão e divulgação de informações, estudos e experiências nas áreas de saúde, educação e cidadania. Agora que foi aprovada, a lei vai ser encaminhado ao prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), para ser sancionada.

O que são doenças raras?
Segundo a organização Pan-Americana de Saúde, as doenças raras são aquelas classificadas seguindo quatro fatores: incidência, raridade, gravidade e diversidade. A estimativa da organização é de que cerca de 8% da população mundial tenha algum tipo de enfermidade rara, ou seja, uma a cada 15 pessoas.

Ainda segundo a organização, atualmente o Brasil conta com 15 milhões de pessoas com algum tipo de doença rara. Todas as semanas são descobertas novas doenças no mundo. Entretanto, a identificação do tipo de doença é um processo minucioso, pois as manifestações e sintomas das doenças podem ser lentos e durar anos.

***Conteúdo de responsabilidade da assessoria

Câmara discutiu e votou projetos do Executivo e Legislativo nessa terça

No decorrer da sessão ordinária em que foram discutidas a votação dos projetos encaminhados pelo Poder Executivo e matérias do Poder Legislativo, a Câmara Municipal de Campina Grande aprovou até as 13h20 da tarde dessa terça-feira (21) o total de 49 projetos de lei e de resolução para que atendam as necessidades da população campinense.

O destaque para a pauta foi o projeto de lei complementar de número 106/2016, que reajusta os vencimentos do magistério público municipal em 7,64%. Também ganhou evidência e foi aprovado por unanimidade o projeto de resolução da Mesa Diretora da Casa de Félix Araújo, que modifica a Lei Orgânica do Município e o Regimento Interno, alterando os períodos de recesso na Câmara e reduzindo para 39 dias no início do ano e 10 dias do final de junho à início de julho.

Ainda durante a 14ª sessão os parlamentares discutiram sobre o projeto de lei do vereador Sargento Neto, que pede para instituir o Programa de Vacinação Domiciliar para os Idosos. “Sabemos que são inúmeros idosos que não tem como se locomover até o posto de saúde para o programa de vacinação e temos essa preocupação de solicitar à Secretaria de Saúde esse serviço”, explicou.

 

Matérias também votadas

Outros projetos de lei discutidos no Plenário foram do vereador Marinaldo Cardoso, que cria o projeto “Amamentar é Legal” e o Dia de Conscientização Sobre Alienação Parental, além de pedir para que seja declarada a cultura do forró um PatrimônioImaterial do Município.

O vereador Lucas Ribeiro apresentou a matéria para instituir o dia 10 de novembro como o Dia Municipal das Pessoas com Doenças Raras.

Já o vereador Alexandre do Sindicato pediu em seu projeto a criação do “Disque Pichação, uma linha telefônica que recebe denúncias de pichadores e locais danificados por tal ato na cidade.

O parlamentar Olímpio Oliveira explicou a necessidade da sua matéria sobre estabelecer a instalação de sinalização em vitrines, espelhos e portas de vidros translúcidos para manter a segurança da população no seu deslocamento diário.

Para a inclusão no calendário oficial de eventos de Campina Grande do Festival Internacional de Música (FIMUS), o vereador Lula Cabral apresentou o projeto de lei e suas justificativas.

Também foram votados projetos para denominar nomes de ruas, concedendo Títulos de Cidadão Campinense e Medalha de Honra ao Mérito Municipal. O Executivo Municipal enviou três projetos para Casa nos quais, apenas o que dispõe sobre o IPSEM, foi votado com uma ementa do vereador Rodrigo Ramos.

Dirp./CMCG

CMCG homenageia Severino Medeiros com título de cidadania

Uma sessão solene com muita sanfona, forró, poesia, emoção e descontração. Não podia ter sido diferente a homenagem da Câmara Municipal de Campina Grande ao mestre sanfoneiro Severino Medeiros. Com muita música, ele foi agraciado com o título de cidadão campinense, na noite dessa quinta-feira (16).

A homenagem partiu de uma propositura do vereador Lula Cabral (PMB), em reconhecimento à imensa contribuição que o sanfoneiro deu para a cultura campinense. Por questões de saúde, o autor não pôde comparecer. A sessão foi presidida pela presidente Ivonete Ludgério (PSD), com a presença dos demais vereadores, músicos, a família do homenageado e grande número de convidados.

A comenda foi entregue pelo vereador João Dantas (PSD), que em seu discurso destacou os valores do homenageado enquanto músico e cidadão. “Severino Medeiros é indiscutivelmente um dos maiores músicos do Brasil. De modo que é uma honra para Campina Grande torná-lo um filho. Tenho certeza que Lula Cabral estaria muito feliz em fazer essa homenagem”, disse Dantas, ao agradecer a honra de ter sido escolhido como porta-voz da homenagem.

Considerado como um dos maiores sanfoneiros do Brasil, Severino Medeiros é natural de Esperança, mas mora em Campina Grande há mais de 40 anos. Na bagagem, parcerias com Rosil Cavalcante e Marinês. Mas também já tocou e se apresentou com grandes nomes da música nordestina, como Dominguinhos, Elba Ramalho, Antônio Barros e Cecéu, Marinês, Anastácia, Jackson do Pandeiro, Genival Lacerda, Biliu de Campina, Amazan, Tom Oliveira, Cirano e Cirino e tantos outros.

É autor de mais de 70 músicas, gravadas por músicos como Capilé, Luizinho Calixto, Amazan e outros. No plenário da Casa de Félix Araújo, Severino Medeiros recebeu a comenda ao lado da esposa Maria do Socorro do Nascimento, em um dos momentos de maior emoção da sessão.

O discurso ficou por conta dos filhos e noras. Entre elas a cantora Verônica Ryos, que usou a tribuna e agradeceu à Casa. “Depois de tanto trabalho, depois de tantos ensinos, depois de preparar tantos filhos para a música, sem estudos e apenas com o dom que Deus lhe deu, nos sentimos orgulhosos em ver Severino recebendo tantas homenagens em vida”, agradeceu.

***Conteúdo de responsabilidade da assessoria

João Dantas questiona valores da reforma inacabada do Estádio Amigão

O vereador João Dantas (PSD), líder da bancada governista na Câmara Municipal de Campina Grande, utilizou a tribuna da Câmara Municipal de Campina Grande na manhã desta quinta-feira (16) para tratar sobre as obras inacabadas do Estádio O Amigão, que segundo a imprensa e o próprio projeto do Governador Ricardo Coutinho teria custado cerca de 30 milhões de reais.

O parlamentar explicou que o governador veio à Campina Grande quando das comemorações do sesquicentenário, anunciando uma ampla reforma do estádio Ernani Sátiro e a criação de um complexo esportivo ao redor. Dantas veiculou um vídeo de como supostamente ficaria o estádio após as reformas que, segundo o superintendente da SUPLAN, João Azevedo, custariam 30 milhões de reais.

As quadras, pistas de caminhada e áreas de lazer divulgadas na maquete do Governador não foram entregues. Basta olharmos para o vídeo em 3D que foi disponibilizado na época, de como ficaria o novo estádio, para verificarmos que há uma enorme distância entre o que foi prometido e o que foi cumprido.

João denunciou ainda não bastasse a ausência de equipamentos prometida inicialmente, os custos das obras sofreram aumentos significativos. Na solenidade de entrega da reforma do Amigão, João Azevedo afirmou que os investimentos somaram R$ 30 milhões. Ou seja, as obras tiveram um aumento de 76%, passando de 17 milhões como anunciado, para R$ 30 milhões.

Dantas explicou que segundo levantamento feito pela imprensa, o valor orçado na reforma do Amigão foi suficiente para construir dois estádios no estado do Rio Grande do Norte. “A reforma do estádio Frasqueirão, casa do ABC de Natal custou R$ 6,76 milhões. Já o rival do ABC, o América-RN também partiu para a construção do seu próprio estádio. Batizado de Arena América, o projeto se iniciou em 2012 e teve a sua 1ª etapa entregue em dezembro de 2016, com custos estimados em R$ 8 milhões e capacidade para 7.000 espectadores, ou seja, o valor orçado para o Amigão seria suficiente para as obras duas grandes obras realizadas em Natal”.

“A única coisa que foi entregue pelo Governo do Estado referente às obras do Amigão foi o calçamento da metade do estacionamento, entretanto, na primeira chuva caída em Campina Grande, o calçamento se desfez. Portanto, é preciso investigar para onde foram os recursos e porque as obras prometidas na maquete não foram entregues”. Explicou Dantas.

João Dantas concluiu afirmando que irá acionar a bancada de Campina Grande na Assembléia Legislativa no intuito de que a bancada apresente um pedido de informação para o Governo do Estado.

“Precisamos saber onde foram gastos os recursos da reforma do Amigão; quais as razões para a obra não ter sido entregue como planejada; e qual a data para a entrega do complexo anunciado na maquete do governador”. Questionou Dantas.

***Conteúdo de responsabilidade da assessoria